12 setembro 2014

Pets : Aprenda um pouco mais sobre labradores!



Olá meninas, o post de hoje é a inauguração de uma nova tag aqui no blog. Depois que casei peguei um amor imenso por animais, principalmente por cachorros e pensando nisso resolvi que faria uma tag no blog pra falar um pouco mais sobre cada um deles, não só sobre cachorros mais sim sobre vários animais! 

E pra começar eu escolhi uma raça de cachorro que eu amo de paixão! Em casa temos uma labradora, a Pantera - depois faço uma sessão de fotos com ela e trago aqui pra vocês - antes de casar eu não me importava muito com ela, até porque meu tempo livre era apenas para dormir e mais nada! Só que depois comecei a ver a AMIGA que eu tinha no meu quintal e nunca tinha reparado nisso, ela é a cachorra mais amável desse mundo, é linda a forma como ela demonstra o amor e o carinho dela por nós, aonde vamos ela esta atrás, acreditem.. ela até sorri quando pegamos a coleira pra levar ela pra passear. Essa raça é tão maravilhosa que ja estamos planejando a compra do nosso próximo filhotinho! Bom, vamos ao post:






Você quer ter um filhote de labrador? Antes pense nisso: ter um cachorro, qualquer um, significa um compromisso longo (no mínimo pelos próximos 10 anos) e sério. Tem lugar na sua vida para este compromisso? Cada raça possue suas características de personalidade desenvolvidas através de cruzamentos cuidadosos que favoreceram determinados temperamentos, para atender diferentes propósitos: guarda, caça, ataque, companhia. Um cachorro como um labrador necessita ser cuidado, alimentado, exercitado, acompanhado mas, acima de tudo, amado. Não pode ser "ligado" e "desligado" como um brinquedo. Exige tempo do dono, paciência, bom-humor, tolerância, espaço, respeito e amor. Se, por qualquer razão, você achar que não pode atender seu cão adequadamente, haja com humanidade e entregue-o a quem possa cuidá-lo e amá-lo como ele necessita. 

Labradores são muito amorosos e merecem um dono que tenha essa mesma característica. O labrador é um cão que considera todos os humanos da família como a " sua matilha ". Se as outras pessoas que moram na casa não gostam ou não querem ter um cão vivendo sob o mesmo teto que eles por alguma razão, procure uma raça que seja mais independente ou desista de ter um labrador até que todos o aceitem caso ao contrário isso trará aborrecimentos para você e possíveis maus-tratos para o animal. Você também precisa saber que:
1. O labrador não é um cão-de-guarda! No máximo latirá para os estranhos que se aproximem da casa. E, a não ser que seja muito maltratado, será sempre um cão manso, que ama e confia nas pessoas e é incapaz de atacar. Se você precisa de um cão de guarda, esta não é a raça para você.
2. O labrador é um cão de companhia e de trabalho. Detesta ficar sozinho e entediado. Acabará por destruir coisas e você, com razão, se sentirá irritado. Ao contrário de muitos cães médios e grandes, ele prefere ficar com o dono num espaço pequeno do que sozinho ao ar-livre. Se ficar preso num canil, longe da convivência humana, se tornará profundamente infeliz e revoltado, talvez latindo insistentemente. Mesmo que o treine para não latir, ele continuará um cão muito infeliz. Se você necessita deixá-lo sozinho por horas e horas (afastado do convívio humano), regularmente, o labrador não é um cão para você.
3. O labrador precisa de exercício! O labrador é um cão vigoroso, não é ativo como um poodle ou um terrier, mas é energético e necessita de espaço e exercício. Principalmente enquanto for jovem. Se você não tem tempo para providenciar exercícios diários para seu cachorro, o labrador não é um cão para você.
4. O macho de qualquer raça precisa marcar o território e, para isso, tem de reserva uma quantidade quase "inesgotável" de urina. Sempre haverá mais um poste ou uma árvore no horizonte. A natureza o programou para isso. Se você não tem paciência ou muito tempo para passear, se não entende que ele fareja uma fêmea no cio em um raio de 3 km2 (em função de seu excepcional olfato) e se não tem força física para aguentar o estirão na coleira que um jovem macho é capaz de dar, compre uma fêmea.
5. O labrador muda a pelagem e perde muito pelo 2 vezes por ano. Se pelo de cachorro o incomoda, arranje um terrier. De minha parte, prefiro ficar com minha roupa e casa "peluda" mas ter a companhia amorosa e tranquila de um labrador do que ter um terrier temperamental, latidor e inquieto. Mas isso é uma questão de gosto pessoal. Se pelos de cachorro em sua roupa, casa e carro podem ser um grave problema na sua vida, o labrador não é um cão para você.
6. "Não existem maus labradores e sim maus donos". Se você não acredita que sua liderança humana, amorosa e firme é DECISIVA na sua relação com um cachorro, então o labrador não é um cão para você.
7. Por último, o filhote de labrador, como qualquer filhote, é exuberante e ativo. Gosta de brincar, roer, correr, etc. mas, como é relativamente grande apesar de jovem, seu poder de destruição é grande também. Se você não tem tempo para passear e gastar sua energia, se não tem tolerância e bom-humor para com os eventuais estragos até que ele se torne um adulto tranquilo, o labrador não é um cão para você ( não ser que você opte por comprar um cão adulto, o que pode ser ok também).


Disciplinando seu labrador : 
Como em uma criança humana, o período de dentição canina desencadeia uma enorme coceira nas gengivas e um desejo de roer coisas. Caso seu filhote tem mania de roer o que não deve, como pés de cadeira, chinelos, tapete, etc, passe um pouco de pimenta líquida sobre estes objetos (mas apenas sobre os objetos!). O gosto ruim e o cheiro forte são suficiente para desencorajá-lo. Ao mesmo tempo, ofereça-lhe objetos alternativos para que ele possa satisfazer sua necessidade de roer, como os "ossos" de couro a venda em super-mercados ou lojas de produtos veterinários.

Os animais de matilha tentam manter a liderança. Seu filhote vai testá-lo para ver quem é o "chefe", eventualmente rosnando e tentando se afirmar ignorando algumas ordens. Seja firme e não permita que ele rosne para você e nenhum membro da família. Segure-o com firmeza, levante-o no ar e olhe nos olhos dele dizendo NÃO, NÃO com voz braba. Isto é suficiente para que o filhote entenda quem é o "chefe da matilha" por um certo tempo. Quanto menor o filhote, menor é o tempo de retenção da mensagem, assim não se preocupe se você precisar repetir isto algumas vezes. Não bata no animal. Os labradores não precisam de dor física para entender. É uma covardia e uma maldade fazê-lo.
A mesma lição deve ser dada se o filhote rosnar para qualquer pessoa enquanto estiver comendo. Não permita que isto aconteça mas entenda que é inato no animal proteger sua comida. Apenas segure-o com firmeza e diga NÃO, NÃO com voz enérgica. Faça isto até ter certeza de que ele permite que qualquer membro da família mexa no prato enquanto ele estiver comendo. Você é o "líder da matilha" mas está na natureza do filhote desafiá-lo de vez em quando e tentar mandar também. Apenas seja firme e isto irá desaparecer.

Passeando com o dog: 

Os labradores ADORAM passear com os donos. Na verdade, TODO O CÃO PRECISA PASSEAR DIARIAMENTE. Eles precisam gastar sua energia para poderem permanecer calmos e felizes depois. Claro que um filhotinho caminhará muito pouquinho mas, à medida que ele crescer, AUMENTE o tempo da caminhada. Para tais paseios, você vai precisar de uma coleira até ele aprender a andar do seu lado sem uma. Procure uma coleira tipo "peitoral", um tipo de X que cruza nas costas do filhote e permite que ele seja contido sem ser machucado. Caso opte por uma "pescoceira" EVITE aquelas que possuem pontas para dentro, escolha as macias e largas. O labrador é um cão dócil e basicamente obediente. Aquelas coleiras devem ser reservadas para cães de ataque, como pitbulls ou dobermans. Certifique-se de que a coleira não está apertada.

Os labradores não são agressivos com outros cães ao passear. Ao contrário, querem sempre confraternizar, cheirar, aproximar-se e brincar. Permita que seu cão brinque com outros cachorros, que possa cheirá-los e ser cheirado. Mantenha uma atitude tranquila, confiante e amistosa pois, como nós, os labradores precisam de companhia de seus semelhantes, de vez em quando, para se des-estressarem e ficarem alegres. Cão que não brinca com outros torna-se excessivamente agressivo ou submisso, é um cão infeliz, inquieto e desconfiado. Isto não é uma atitude canina normal entre os labradores. Não esqueça que o cão olhará sempre para o dono esperando sua reação para saber como comportar-se, principalmente quando jovem. Estimule-o a aproximar-se de modo amigo e tranquilo de outros cachorros, dando o exemplo. Seu cão será mais obediente e feliz se puder brincar com outros quando passeia.

Existem 2 tipos de passeio:


1. A pé: Faça disso uma atividade diária sagrada, uma boa desculpa para manter-se me forma. Logo vocês dois irão aguardar com impaciência esta hora gostosa do seu dia. Uma caminhada de pelo menos 1/2 hora é fundamental para a saúde de seu cachorro, no mínimo uma vez por dia. A medida que ele for crescendo, se possível, aumente este tempo. Ambos irão se beneficiar intensamente do exercício. Um labrador sem exercício torna-se entediado, destrutivo e obeso. Para que estes passeios sejam tranquilos, seu labrador precisa aprender a segui-lo obedientemente, não atravessar a rua nem sair pulando nas pessoas que encontrar no caminho. Este aprendizado pode durar vários meses, pois os filhotes são como crianças cheias de energia e entusiasmo mas com um a memória "seletiva". Outra coisa importante: o FARO de um labrador é muito sensível e intenso. Permita que ele cheire objetos, árvores, plantas, outros animais, pessoas, etc. quando vocês sairem a passear (principlmente no início do passeio, quando ele escolhe onde urinar). NUNCA dê safanões bruscos na coleira para punir o cão. Isto é uma burrice e, pior, uma crueldade. Respeite as necessidades atávicas de cão para que ele o respeite também. Vocês agora são uma matilha.

2. De carro: Se você for sair de carro, procure levar seu cachorro sempre que possível. Os labradores preferem ir junto no carro, mesmo que o espaço seja pequeno, a ficarem para trás. Entretanto é importante lembrar que, se estiver quente, o cachorro NÃO PODE SER DEIXADO NO CARRO a não ser que este fique na sombra e com as janelas abertas. Um carro fechado super-aquece em minutos e a temperatura pode subir tão rapidamente que seu cachorro pode desmaiar ou mesmo morrer de calor antes que você volte. Lembre-se que ele não pode "tirar o casaco" ou abanar-se, pode suar apenas pela língua e é um animal de clima frio. Na verdade, é seguro dizer que os labradores em geral, principalmente os mais escuros, sofrem com o calor e com o sol e se sentem melhores quando está mais frio.
O post ficou enorme, eu sei, e ele ainda nem acabou meninas.. farei a segunda parte contando sobre a higiene, saúde, alimentação e outras coisas sobre essa raça tão incrível! Quem gostou desa nova tag no blog? Tem alguma dúvida? Perguntem!  

4 comentários:

  1. Amo cachorros!! Labrador é lindo demaiis!!!
    bjs

    www.somosladies.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Alem de serem lindos são amorosos demais lih!!
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  3. Alem de lindos são muito interessantes! Te convido a conhecer o meu blog. Se gostar me dá uma forcinha seguindo, ctz retribuirei o carinho!
    www.makeolatras.blogspot.com.br
    Bjsss =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Bia, essa raça é bem interessante, cheia de qualidades.. esses cãezinhos nos surpreende!
      Adorei o seu blog, ja estou seguindo <3
      Beijos!

      Excluir