10 abril 2014

A volta e os Dream Catchers!


Olá meninas, eu sei que sumi durante um bom tempo, deixei de fazer postagens tanto aqui quanto lá na fã page do blog, o motivo? Bom, primeiro que meu tempo estava bem curto porque eu estava estudando e trabalhando. E isso me deixava completamente exausta e sem tempo, mas ja faz algumas semanas que sai do serviço pelo fato que estava me atrapalhando nos estudos. E em segundo lugar.. é que as vezes eu sinto como se eu postasse para fantasmas e isso acabou me desanimando. O fato de muitos não interagirem comigo de alguma forma acaba se tornando chato e isso desanima qualquer um né? Eu gostaria muito que tivesse mais interação das leitoras, seja para criticar ou elogiar. Mas eu gosto de estar aqui, gosto de preparar as publicações por mais trabalhosas e demoradas que sejam. Resolvi voltar/continuar a postar porque realmente é algo que me ocupa, que me faz ficar sem tempo para pensar em coisas que só me atrasam e me faz um bem enorme postar aqui - e isso eu ja deixei claro pra vocês - .

Mas chega de blablabla e vamos falar hoje sobre os " Filtros dos sonhos ".
Os dream catchers chegaram ao Brasil vindos dos EUA. Mas lá eles estão longe de ser uma moda passageira. Quase todas as tribos de índios americanos há muitos anos já os incorporaram às suas tradições. E as lendas sobre eles correm por toda parte.
Embora hoje todas estas nações indígenas produzam seus próprios dream catchers, a história dos filtros começa com os índios Ojibwe (ou Chippewa).

A história dos Dream Catchers:


filtro de sonhos, como ficou conhecido em português, na verdade, não é um filtro, é uma teia. Os Ojibwe acreditam que, quando a noite cai, o ar se enche de sonhos, bons e ruins. Alguns destes sonhos, mesmo sendo pesadelos, podem conter uma mensagem importante do Grande Espírito para nós. Então, na verdade, estes sonhos são bons. Mas existem muitos outros sonhos e energias ruins flutuando à nossa volta e que não são nossos. Estes é que podem nos fazer mal. É justamente para separar estes sonhos e energias ruins que existem os dream catchers.


Segundo a tradição, as teias coloridas devem ser penduradas sobre o berço dos bebês e a cama das crianças. Os sonhos bons, sabendo exatamente aonde ir, conseguem passar pelo buraco central da teia, ao passo que os sonhos ruins ficam perdidos e acabam presos nos fios. Quando os primeiros raios de sol surgem, os sonhos maus desaparecem. 


O círculo representa o círculo da vida. É o simbolo do sol, do céu e da eternidade, do espaço infinito, sem começo e sem fim. Os fios da teia são os sonhos que tecemos, não somente quando dormimos, mas também os que sonhamos acordados. O centro da teia corresponde ao Grande Mistério, o criador, a força que abrange o universo inteiroUma pena é colocada no centro, representando o ar ou a respiração, essencial para a vida. O bebê, observando a pena dançar ao vento, aprende uma lição sobre a importância do ar. Além disto, a pena de coruja, feminina, simboliza a sabedoria. A pena de águia, masculina, serve para dar coragem.


Seja  na versão mini em acessórios de moda ou como objeto de decoração do lar os Dream Catchers estão com tudo! Hoje além do significado místico, ganhou status de objeto decorativo e virou moda.

Inspirem-se:











Segue abaixo um vídeo ensinando como fazer um Dream Catcher:


Espero que vocês tenham gostado tanto do post quanto do fato das publicações terem voltado! 

Beijos meninas. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário